Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia


Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia. Eu vivo numa intensidade de duzentos e vinte por hora, todos os dias. Eu sou admirado por muitos, se eu contar a minha trajetória, ninguém acredita, muitas das vezes nem eu acredito que venci tantas batalhas só nesta vida. Muitas lágrimas caíram como cachoeira, outras nem caíram de tão pesada, tinha o peso de uma tonelada e senti caindo sobre o meu peito inundando toda a minha alma. Vi-me afundando no meu ser, e depois de tanto sofrer recuperei todas as minhas forças para viver.

Prometi a mim mesmo que a partir de hoje não lamentarei mais o dia de ontem, ele está no passado e o passado nunca mudará.

A partir de hoje só irei-me preocupar com o amanhã, pois, o amanhã sempre estará lá á minha espera e só eu o poderei tornar o melhor possível, com Deus permitindo e me guiando, mas não posso fazer o melhor pelo amanhã, sem primeiro fazer o melhor hoje. A partir de hoje eu olharei-me no espelho e tentarei ver o homem valioso e merecedor do meu respeito admiração. Alguém com quem gosto de passar a minhas horas e a quem conseguirei conhecer melhor.

Dia após dia quero aproveitar cada segundo para cuidar de mim. Aproveitar desses anos e poder dizer o mundo, que valeu a pena essa mudança.

E como prometido, quero todos os dias fazer a diferença..

Anúncios

Um comentário em “Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s