Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia


Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia. Eu vivo numa intensidade de duzentos e vinte por hora, todos os dias. Eu sou admirado por muitos, se eu contar a minha trajetória, ninguém acredita, muitas da vezes nem eu acredito que venci tantas batalhas só nesta vida. Muitas lágrimas caíram como cachoeira, outras nem caíram de tão pesada, tinha o peso de uma tonelada e senti caindo sobre o meu peito inundando toda a minha alma. Vi-me afundando no meu ser, e depois de tanto sofrer recuperei todas as minhas forças para viver.

Prometi a mim mesmo que a partir de hoje não lamentarei mais o dia de ontem, ele está no passado e o passado nunca mudará.

A partir de hoje só irei-me preocupar com o amanhã, pois, o amanhã sempre estará lá á minha espera e só eu o poderei tornar o melhor possível…

Ver o post original 90 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s