Que seja eterno enquanto dure


Enquanto dure? Não. Enquanto te faça bem. Infelizmente, algumas histórias duram mais do que deveriam. Bem mais. E na maioria das vezes, nós somos os responsáveis por esses atrasos. Talvez por não enxergarmos o óbvio. Talvez por não aceitá-lo. No pior dos cenários, até enxergamos e aceitamos. Porém, nos consideramos bem menos do que deveríamos. Assim, deixamos estar. Assim, deixamos de ser. Seria então melhor sempre cortar os laços já nos primeiros sinais de atrito? Obviamente não. O que precisamos é amadurecer. É compreender a diferença entre as dificuldades do cotidiano e um cotidiano de dificuldades. O amor não é sempre leve e não deveria ser, por toda a sua força e importância. Ainda assim, nem toda tristeza é um amor. Aliás, talvez há muito tempo já tenha deixado de ser amor. Talvez seja apenas um simples atraso de vida. Infelizmente, durando bem mais do que deveria.

Siga-me noInstagram

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s