Encontrarei a minha vida no amor


Não tenho pudor em falar da minha tristeza. Algo em mim sempre foi outono, um cinza bonito, com folhas secas e pequenos galhos pelo chão, minhas lembranças boas estão todas ali, lembranças de uma vida que sonhei. Um passado sem vida, porém vivo em mim, não tenho medo de encarar os meus sonhos e saber que talvez eles serão somente sonhos, tenho por princípio não mudar a natureza das coisas, tenho muitas dúvidas, talvez eu não encontre o amor da minha vida, mas encontrarei a minha vida no amor, talvez  não terei uma filha, mas quando eu acordo ela dá os primeiros passos dentro do meu coração, na geração dos vencedores eu não tenho o pudor em falar das minhas derrotas, dos meus medos, da minha melancolia, talvez isso seja poesia (ou não). Tenho uma boa dose desajuste  e uma tristeza natural como outono, mas não se engane, no interior do outono a vida se renova.

 

Anúncios

2 comentários em “Encontrarei a minha vida no amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s