Destaque

Bom dia


Não sei se você sabe, mas os meus primeiros ”bom dia” sempre foram seus. Eu acordava e já te respondia nas pressas. Parecia uma obrigação, mas não era isso, e sim, o meu jeito de te cuidar à distância. Não tinha ninguém mais importante que você. Era só você e ponto. Às vezes até esquecia de responder alguém só por me distrair olhando pra’quelas fotos que você costumava trocar dizendo que tinha enjoado e eu bobo vivia elogiando: ”Mas nessa você tava tão linda, amor”. Não sei se você notava a rapidez de te responder, porque cada mensagem sua que chegava pra mim, era um sorriso no rosto e um susto no coração. Não sei explicar, sabe; mas quando eu gosto; sou assim mesmo; preocupado e todo atencioso. Nada me atrapalha, impede ou prejudica. Pra quem gosta não há desculpas e nem falta de tempo prá – pelo menos – mandar uma mensagenzinha perguntando se tá bem. Porque quem gosta, faz de tudo, principalmente, a ser mais presente. Óh, vou até te contar um segredo; eu não sei ser tão descarado assim; sem escrúpulos e desavergonhado, mas em todas as vezes que eu mandei: ”Dorme bem e se cuida” foi querendo dizer – do fundo do coração – dorme junto comigo hoje, amor, e cuida de mim também.

Anúncios

Ela é tão simples


Ela é tão simples nas coisas da vida e ao mesmo tempo tão intensa com seus sentimentos . Espera demais, sente demais, e ama demais, sem pedir nada em troca. Transborda amor e paz por onde anda, e por onde anda, e por onde fica; encanta. 
Dentro dela existe tanto amor misturado com bondade que não é qualquer ''pessoa'' que consegue enxergar esse seu lado mais bonito.
Quem vê de longe pensa que é apenas uma mulher mimada que ainda não viveu nada da vida, mas só Deus e ela o tanto de coias que já enfrentou no coração para se tornar a grande mulher que ela é hoje.

Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia


Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia. Eu vivo numa intensidade de duzentos e vinte por hora, todos os dias. Eu sou admirado por muitos, se eu contar a minha trajetória, ninguém acredita, muitas da vezes nem eu acredito que venci tantas batalhas só nesta vida. Muitas lágrimas caíram como cachoeira, outras nem caíram de tão pesada, tinha o peso de uma tonelada e senti caindo sobre o meu peito inundando toda a minha alma. Vi-me afundando no meu ser, e depois de tanto sofrer recuperei todas as minhas forças para viver.

Prometi a mim mesmo que a partir de hoje não lamentarei mais o dia de ontem, ele está no passado e o passado nunca mudará.

A partir de hoje só irei-me preocupar com o amanhã, pois, o amanhã sempre estará lá á minha espera e só eu o poderei tornar o melhor possível…

Ver o post original 90 mais palavras

Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia


Eu sigo sem palavras, porque as que restaram escorrem por essa poesia. Eu vivo numa intensidade de duzentos e vinte por hora, todos os dias. Eu sou admirado por muitos, se eu contar a minha trajetória, ninguém acredita, muitas das vezes nem eu acredito que venci tantas batalhas só nesta vida. Muitas lágrimas caíram como cachoeira, outras nem caíram de tão pesada, tinha o peso de uma tonelada e senti caindo sobre o meu peito inundando toda a minha alma. Vi-me afundando no meu ser, e depois de tanto sofrer recuperei todas as minhas forças para viver.

Prometi a mim mesmo que a partir de hoje não lamentarei mais o dia de ontem, ele está no passado e o passado nunca mudará.

A partir de hoje só irei-me preocupar com o amanhã, pois, o amanhã sempre estará lá á minha espera e só eu o poderei tornar o melhor possível, com Deus permitindo e me guiando, mas não posso fazer o melhor pelo amanhã, sem primeiro fazer o melhor hoje. A partir de hoje eu olharei-me no espelho e tentarei ver o homem valioso e merecedor do meu respeito admiração. Alguém com quem gosto de passar a minhas horas e a quem conseguirei conhecer melhor.

Dia após dia quero aproveitar cada segundo para cuidar de mim. Aproveitar desses anos e poder dizer o mundo, que valeu a pena essa mudança.

E como prometido, quero todos os dias fazer a diferença..

Escrever, ainda que sobre alguém, é o processo mais doloroso que existe



Escrever é um processo solitário. Olho pra mim mesmo com aspereza e tiro o que de pior há sobre a maneira como permito escorrer. Nas relações afetivas ou amorosas, no cotidiano brusco e na queda fatal. Debruçar-se nos fatos, tarde da noite, virou rotina. já não durmo como antes, não sei se algum dia dormi. Não lembro da paz invadindo meus brônquios. Semana passada outra crise de ansiedade deitou nos meus ombros. Choro copiosamente por pessoas que nem existem, porque eu as inventei no meu imaginário social. Escrever, ainda que sobre alguém, é o processo mais doloroso que existe. A cabeça pesa e flutua. Ás vezes não tem força divina que te resgate e você ainda acha que é salvação estraçalhar a goela gritando pra dentro uma solidão que é sua mas faz os outros tentarem — e só tentarem — te compreender. Escrever é o ato, no entanto, mais corajoso que existe. Você coloca uma arma contra a própria cabeça e às vezes dispara. A arma pode ser sua própria desesperança nas coisas. A fé ruindo feito qualquer prédio antigo do centro da cidade. A saudade de alguém que nunca esteve. E mesmo assim você escreve porque é o que te parece mais natural e inviolável, afinal, ninguém colocaria todos os edemas nas folhas de papel como você. Olho pra mim tentando não capturar os centímetros da sua pele que ficou no sofá. O fogo da solidão começa a arder as pernas, ombros, por fim o peito. Contenho-me pra não parecer desesperado ou ansioso. Falho na minha própria fuga de adulterar memórias pra que eu não consiga senti-las, mas eu ainda sinto os olhos arderem, a respiração tremular, o oco do mundo me atravessando a nuca, a solidez. Que escrever é como despir a parte mais honesta e frágil de si próprio pra que os outros, com a frieza de dois ursos, comecem a interpretar o ser humano. Será que sou? Ás vezes não tem força divina que me resgate.

Eu tinha um carinho enorme por você.


Eu tinha um carinho enorme por você. Tinha, não. Ainda tenho! Respeito também. Pois ficou uma admiração enorme pela pessoa que você me apresentou. Mas parecia que a gente não ia pra frente. Estávamos parado no tempo: no beijo, no abraço e no orgasmo. E só. Não passávamos disso. Ninguém assumia ninguém. Nem eu e nem você tinha coragem de bater no peito e por essa porra de relacionamento pra andar. Nossa graça era só aquela: matar a saudade no sábado fazendo sexo e continuar morrendo de carência no domingo por falta de amor.

E vi que não nos perdemos por acaso. Aconteceu o que era para acontecer: cada uma para o seu canto, deixando um gosto de quero mais, e cada um com o pensamento de “Ah, podia ter sido tudo diferente. Mas tá bom”. ⠀

E, veja bem, morena, a gente era só isso mesmo: de nos ver, fazer amor e deixar saudade, saudades.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, óculos e close-up


10 coisas que você pode fazer para que sua relação seja realmente Incrível


Começar um novo relacionamento com quem você gosta de estar é divertido, emocionante, fascinante e reconfortante. Ainda assim, não importa o quanto o seu parceiro o complemente, o quão profundo sejam seus sentimentos, a relação pode se tornar monótona, cansativa, chata e às vezes, inclusive, pode estar em conflito com a sua personalidade, suas necessidades e desejos.

A verdade é que o êxtase inicial que ‘envolve’ qualquer novo relacionamento é determinado principalmente pelo entusiasmo da novidade. Conhecer profundamente o outro em diferentes aspectos da vida ou em diferentes situações, conhecer os amigos e familiares, intercambiar pontos de vista, experimentar novos passatempos, tudo isso é tão emocionante que ambos, sem perceber, começam a pintar o futuro de rosa. 

Ninguém pode negar o poder e a emoção de descobrir a outra pessoa na profundidade da sua alma e, ao mesmo tempo, descobrir-se numa nova relação.

Ainda assim, o tempo desgasta a maior parte das coisas na vida, e também pode afetar radicalmente seus sentimentos, seu nível de conexão e sua atitude em relação ao outro, assim como o seu desejo e vontade de continuar o relacionamento. 

Os casais sábios (aqueles que dizemos que são ‘feitos um para o outro’) são como o vinho, porque melhoram com o passar dos anos. No entanto, muitos relacionamentos desvanecem quando a fase da emoção termina.

Se você quer que sua história tenha a longa vida que merece, confira as 10 coisas a fazer para tornar o seu relacionamento realmente Incrível.

1. Tenha uma atitude positiva 

Todo mundo quer estar rodeado de pessoas alegres que aproveitam o momento e tomam o melhor de tudo.

Uma constante insatisfação com a vida atrai as emoções negativas que criam um estado anímico terrível, construindo implicitamente más relações entre as pessoas.

Ter e manter uma atitude positiva perante a vida faz de você um parceiro mais atraente e, por sua vez, uma pessoa mais feliz.

2. Ame-se

O seu parceiro não quer ser o objetivo dos seus sacrifícios. Ele quer que você esteja feliz ao seu lado, da mesma forma que quer se sentir bem com você.

Ambos precisam estar contentes e satisfeitos com suas próprias individualidades para poderem projetar as mesmas emoções no relacionamento. E o mais importante, você deve preservar a sua própria personalidade sobre as coisas que está fazendo para agradar alguém.

Por exemplo, tudo bem colocar de vez em quando uma roupa que o seu parceiro goste, mas mudar o seu estilo e o todo o guarda-roupa (apenas porque o seu parceiro tem outros gostos) seria prejudicial para ambos.

O segredo para alimentar o interesse constante na sua relação é este: preservar o seu próprio eu e, ao mesmo tempo, compartilhar com outra pessoa.

Ambos devem fazer coisas que gostem por separado (que cada um pratique o seu hobby, veja seus amigos, continue com os seus estudos), e devem se esforçar para permanecer as pessoas divertidas e maravilhosas que eram quando se conheceram, procurando serem melhores a cada dia.

3. Preste atenção aos desejos e necessidades do seu parceiro

Homens e mulheres são diferentes e compartilham diferentes perspectivas sobre um relacionamento e sobre o que os deixa felizes. Controlar ou tentar mudar o seu parceiro para que ele goste das mesmas coisas que você; agir e reagir como lhe parece justo é o maior desgosto imediato para o seu parceiro e, aliás, extremamente frustrante para você.

Você tem de aceitar que seu parceiro não é o seu reflexo, nem sua propriedade. É natural que a sua cara metade queira outras coisas e tenha necessidades diferentes das suas. Você pode aceitar isso? Se assim for, atue adequadamente. Se não, seja honesto e observe como o seu relacionamento evolui a partir desse ponto.

4. Mostre admiração e gratidão

Se você está em um relacionamento com alguém, não faz falta dizer que você o aprecia por certas qualidades, por como lhe trata, por como lhe faz sentir, etc.

A chave é LEMBRAR o seu parceiro CONSTANTEMENTE o quanto você admira as coisas que ele faz por você e como você se sente.

5. Cuidado com as palavras

Uma palavra fere mais profundamente que uma espada. Não é apenas um ditado, é uma verdade universal.

Você não pode retirar uma ofensa, uma humilhação, uma mentira ou qualquer abuso verbal. Não importa quantas desculpas peça depois que a tempestade passou. Irremediavelmente essa história vai ficar na mente do seu parceiro ou deixará uma cicatriz nos sentimentos e opiniões dele sobre você.

6. Mostre respeito

Qualquer tipo de relacionamento saudável deve ser construído com base no respeito.

O respeito mostra que você tem bom senso e valoriza a pessoa pelo que ela é e por suas convicções. Portanto, você deve respeitá-lo verbalmente (veja o ponto 5), respeitar suas opiniões e decisões sempre que não concordar com elas,  e respeitar seus amigos e familiares, mesmo que às vezes seja apenas porque vieram incluídos no pacote.

7. Seja empático

Todos nós passamos por períodos de stress, temos dias ruins, momentos de preguiça e somos afetados por vários fatores que alteram o nosso estado anímico e a autoestima. Ter ao seu lado alguém que acentue o seu estado anímico horrível é ainda pior.

Então, tente animar a sua alma gêmea quando ela estiver decaída, aceite que o seu parceiro pode estar triste por algo que não afeta você (e vice-versa), e mostre compaixão. Leve em consideração que às vezes todos precisamos de um pouco de tempo a sós.

8. Crie lembranças com seu parceiro 


Nada cria mais vínculo que passar por algumas experiências felizes, atrevidas e também não tão agradáveis juntos. Proponha viajar, ter algumas aulas (dança / música), fazer algo que achem emocionante e divertido (mergulho, ir acampar, participar de um concurso) JUNTOS.

Tire muitas fotos e consiga lembranças para reforçar os bons tempos. Lembre-se dessa felicidade quando as coisas ficarem tediosas.

9. Combata a rotina

Às vezes a vida parece muito exigente e estressante para encontrar tempo, paciência e vontade de combater a rotina diária. No entanto, como mencionamos anteriormente, as memórias são a ferramenta que faz a conexão com o seu parceiro mais profunda e importante. Sentar-se toda a tarde em frente à TV ou pedir comida a domicílio todos os dias não é uma experiência emocionante.

Você precisa investir recursos pessoais e externos para fornecer qualidade e diversidade tanto à sua vida quanto ao seu relacionamento.

Faça um esforço para surpreender ou seu parceiro com algo pequeno, mas faça isso constantemente. Tente incorporar alguma novidade para o seu relacionamento tanto quanto puder.

10. Dê uma apimentada na sua vida amorosa

A rotina também desanima os aspectos mais íntimos da relação. Mais uma vez, ser aventureiro e estar disposto a experimentar coisas novas pode fazer uma grande diferença.

Você precisa buscar constantemente as maneiras de repercutir os desejos e sentidos do seu parceiro.

Experimente novas posições e / ou locais, anseie o momento (demonstre através de mensagens de texto, notas, telefonemas) e valorize as preliminares para atingir um nível emocional mais profundo. Atreva-se a mergulhar nas fantasias do seu parceiro. 

Você precisa encontrar constantemente novas maneiras de apimentar aos sentidos do seu parceiro e mergulhar nos seus desejos. Seja a pessoa que sua cara-metade não queira deixar nunca. 

Não há nada de muito espetacular nas dicas compartilhadas neste artigo, no entanto, é essa precisamente a razão pelo qual funcionam! Sempre! Adaptam-se a qualquer um e a qualquer tipo de personalidade, sendo o que as pessoas em um relacionamento bem-sucedido fazem e o que os mantém vivos.

Abraços!

Eu deixei de te amar


Sabe, depois de tanto tempo que tudo terminou, depois de tanto tempo que você deixou de ser o motivo do meu sorriso e eu deixei de ser o motivo do seu, depois de tanto tempo que minha saudade não tem mais seu nome e nem a sua tem o meu, eu não sei o que chega até você quando o assunto é meu nome, não sei se chega a parte que eu tô bem, que encontrei uma pessoa legal e que me diverte tão bem quanto você me divertia. Não sei se chega em você que eu não toco mais no seu nome nas rodadas do final de semana e que nem pergunto mais se você ainda tem aquela mania de sorrir de tudo quando a ansiedade bate. Também não sei se te contaram que meus domingos continuam sendo saudade, mas dessa vez, não é saudade de você, pelo menos acho que não. Dessa vez é saudade de um tempo que passou, de uma fase que minha única preocupação era sorrir, tirar notas boas, e talvez de tentar te fazer feliz, o fato é que meus domingos continuam sendo daquele jeito que você já conhece, sem querer nada além de ficar embrulhado, assistindo qualquer coisa que me tire a atenção enquanto a chuva não cai, aquela mesma chuva que fazia a gente se abraçar ainda mais forte. Pois é, eu não sei o que chega até você, mas eu realmente estou bem, eu realmente superei a saudade, superei a falta que você tanto fazia, superei a distância, superei as insônias e o assunto repetido que sempre trazia teu nome como parte principal. Parecia impossível, mas eu te superei, só não sei se te contaram que superar nunca vai querer dizer que eu deixei de te amar. Boa noite!

Não baseie o seu relacionamento no instagra dos outros


Por que temos que selecionar alguns casais como modelo e molde de relacionamento perfeito e tentar segui-los?

Essas comparações são justas? Como comparar seu relacionamento, que você conhece por inteiro, com outro relacionamento que você nem arranha a superfície? Que você conhece apenas o que eles querem que você conheça?

Quase tudo que vem de fora é apenas uma amostra do que é real. É o que querem que você veja. E aí, tudo vai parecer perfeito, sem brigas e discussões, com surpresas constantes, com vídeos em câmera lenta com a trilha sonora da moda e legenda de instagram famoso.

Ao invés de olhar para fora do seu relacionamento, procure focar no que vem de dentro e no que você tem de real. Cultive bons hábitos e costumes pra que sua rotina encontre felicidade nas coisas simples e nas coisas únicas de vocês dois. Pequenos gestos de gentileza e carinho podem ser maiores que surpresas caras

A felicidade genuína de um casal não está à venda em nenhuma vitrine, está no balcão da morada de vocês dois esperando para ser tomado pelo melhor preço que um casal pode pagar: o compromisso.

Você não precisa esperar o relacionamento terminar para se valorizar.


Quem disse que o relacionamento precisa terminar para você poder se valorizar e se cuidar mais?

É comum ouvirmos dizer que terminar o namoro fez bem para tal pessoa, que ela ficou mais bonita, que está mais alegre, mais confiante e até mais radiante.

Porque você precisa esperar o namoro terminar para poder se cuidar mais? Para poder ousar e fazer um corte de cabelo diferente, entrar para a academia, fazer uma tatuagem nova e até se dedicar mais para tirar fotos?

Todo esse cuidado externo e dedicação com a aparência só mostra que você está se esforçando para se reorganizar internamente.
Por que então, não fazer manutenções constantes e deixar a casa sempre arrumada? Por que é preciso um estímulo externo para você começar algo bom e produtivo na sua vida?


Lembre-se que o seu exterior é apenas um reflexo do seu mundo interno.

Se você tem que escolher entre um dos dois, entre seu bem estar e seu namoro, isso significa que você precisa rever alguns conceitos próprios e repensar em que tipo de relacionamento você está.

Algumas rosas são deslumbrantes, mas por conta dos seus espinhos só é possível admira-las de longe. Não deixe que alguns espinhos impeçam os outros ou você mesmo de contemplar a sua beleza interna e externa mais de perto.

O fim do seu relacionamento não é o fim do livro.


O fim do seu relacionamento não é o fim do livro, é apenas o fim de uma das histórias de um capítulo da sua vida.
_
As vezes ele acontece sem dar aviso prévio, outras vezes esse fim vem parcelado.
_
Não sei dizer qual dói menos, se é que algum dói menos. Talvez seja igual tirar um band-aid, ou você sente arrancando de uma vez ou sente arrancando aos poucos.
_
Muitas vezes ele vem te dando sinais ao longo do tempo, mas você ignora.
_
Ignora a mensagem não respondida, ignora o final de semana que ele não fez questão de apertar o nó, ignora o aumento da distância e a diminuição atenção.

Se pudesse, escolheria o caminho mais fácil


Não teria gritado no útero da minha mãe. teria requerido voltar àquele lugar que era quente e manso. teria me entregado menos às situações mais banais que são a vida remoendo nos cantos. teria preferido não encontrar com você na saída do metrô. teria optado por me fazer de desentendido quando te vi correndo em direção a mim. fingir um desmaio. andar em meio à multidão que faz fila pra passar na catraca. teria evitado o toque da minha mão na sua coxa. teria evitado passear pelas ruas do centro da cidade (elas me doem tanto agora). teria evitado te olhar no buraco dos olhos permanentemente. teria me espreguiçado apenas sobre mim mesmo, quando na verdade me esparramei pela sua pele vulcânica e cheia de feridas. você estava machucado, eu também. a vida é dos que se encontram sem grandes pretensões. eu nunca escolhi os caminhos mais fáceis. e de repente você. se eu soubesse, como numa premonição, de toda a dor, eu teria evitado. a intimidade que lhe concedi porque achava que devia. teria evitado esbarrar com você pelas ruas que não foram nossas mas que agora presenciam a frieza que há entre mim e você. as ruas, os postes, os fios com seus geradores de energia, o concreto refeito muitas e muitas vezes, as lojas de conveniência, todos presenciam nosso encontro cheio de indiferença. eu teria evitado chorar na sua frente, mostrando humanidade. eu teria evitado desnudar minha alma alarmada pela ideia da permanência. mas eu nunca fui das sensações e presságios; ainda assim, segui em frente. eu poderia ter evitado sentir cada arrepio na ponta da espinha quando você dizia que precisava ir. eu poderia ter ido. evitado as guerras pelos espaços concedidos, pelo que estava na goela e saía abruptamente: eu teria evitado me ferir se tivesse expulsado você de dentro de mim. as grandes revoluções sempre existiram pra colocar em pauta a necessidade de se rebelar contra aquilo que era sistemático, rígido. eu teria voltado atrás e não teria sido uma delas. eu teria evitado ser afetado pela rebelião que você você foi pra mim. mas eu nunca evitei que a vida me atingisse feito um soco. que o amor me segurasse pelos braços e me obrigasse a aprender e eu aprendi tanto. por ter tentado demais, falado demais e ter me espremido dentro de uma caixa pequena e escura. a vida me exigiu maturidade pra seguir em frente mesmo sem saber ou entender por quê. eu teria evitado a dor de ver você indo embora antes mesmo de mim. porque quando eu fui, você só se conformou ao ato abaixando a cabeça e, passivamente, me entregando o aval de que tudo havia acabado. porque não previ o fim e mesmo assim insistia na dor cotidiana de estar ao seu lado, tentando inutilmente receber uma espécie de amor. porque eu não gritei quando vim ao mundo. porque você não gritou quando falei do fim. porque a vida não espera ninguém. você sempre esteve apressado.

Não quero ser como você, moça


 

 

Não consigo ser essa pessoa razoável que esquece o nome do outro já no dia seguinte, ou mesmo nem pergunta qual gosto tem viver se entregando às mais variadas formas de amor. não posso ser essa pessoa que esquece a cicatriz, o gosto do beijo, a fala ácida e os centímetros da mão quando ela circula no rosto uma vontade de permanecer. não quero ser como você. que veio na minha casa, me viu nu, transformou meus medos em paráfrases sobre resistir. e mesmo assim — tendo compartilhado o peso da intimidade — foi capaz de esquecer ou tornar a experiência uma ode à lembrança mais honesta sobre nós.

 

Não quero.

Há noites que te invento nos meus próprios sonhos


Te mando mensagem no fim da noite e te ligo no início do dia pra dormir feliz e começar o dia bem, mas nada disso preenche essa tal saudade, e no outro dia começa tudo de novo. Eu desejando que você venha de novo, mas nunca vem. E a saudade aperta. A vontade de você aumenta. O coração grita. E hoje, num simples dia, te escrevo. E assim, do nada, não mais que, numa tarde quase quebrando de tão clara, ao som de Chico Buarque, você chegou na minha saudade. De novo.

 

 

Não existe amor sem liberdade


Ser livre para amar e amar por ser livre. Se apenas uma única verdade pudesse ser escrita sobre o amor, essa seria a minha. Traduz toda a essência do meu pensamento. Apesar de poética, é bastante realista. Nunca em toda a história estivemos tão livres para amar. Obviamente, ainda distantes da perfeita igualdade entre todos os indivíduos. Da total ausência de julgamentos. Mas algo é inegável: evoluímos O amor como conhecemos hoje nasce com essa liberdade. Preservá-la é fundamental para o sentimento permaneça vivo. Enxergar o outro como ser totalmente livre e não uma extensão do meu eu. Reconhecer a sua independência e a beleza de poder me escolher entre tantas possibilidades. Mais ainda, aceitar se um dia deixar de ser a alma escolhida. Afinal, a liberdade do outro é p reflexo da minha vida. Sem ela, não existiria o amor. Inclusive na sua mais prazerosa forma: a recíproca.

Carta à Amiga


Garota, aquieta o facho. Não fique com inveja porque sua amiga tem o melhor namorado do mundo e você está ai solteira. Lembre-se: se você ainda não tem o amor, você ainda pode ter as estradas. Vai pela direita garota. Caminhe. Melhor sozinha do que mal acompanhada. Certo? Quando eu digo em aquietar o facho, eu digo pra você parar de se preocupar em procurar. Não é procurando que se acha. É não procurando que tudo se encontra. É descombinando que tudo se combina. Você sabe, não fique ai sofrendo por amor ou por carência no qual ninguém dá jeito. Isso é paia, é perdição menina. Tenha paciência, calma e força para cruzar esses dias cinzas. O amor é distração; ele pega a gente distraído, calmo, manso. O amor gosta de encontrar pessoas e não gosta de ser encontrado. Fica bem relax, tudo tem de acontecer, e só acontecerá quando for para acontecer. Não adianta insistir em algo que não dá certo. O que é nosso vem com força, se é mais ou menos não é pra ser. Olha vou te contar uma coisa muito minha, um segredo talvez: – Venho enfrentando estes dias numa corda bamba. Já quase caindo. Está sendo difícil, mas pra tudo tem um jeito. Depois que ela me deixou, chorei horrores menina. Mas isso acontecia sempre antes de dormir. À manhã, à tardezinha eu ficava tentando me distrair com coisas que eu não lembrasse dela, isso era bom. Porque lembrar de algo que se foi e não volta mais, dói. Foi uns três dias seguidos, toda vez antes de dormir, deitava-me na cama, pegava meu celular, colocava um fone de ouvido, aquela música que fazia lembrar-me dos dias que passei ao lado dela, entrava na pasta de fotos e olhava as nossas fotos juntos. Entrava nas mensagens, caixa-de-entrada, e tinha uma mensagem assim: ”Eu nunca vou te abandonar.” e chorava horrores. Parecia uma criança. Não sei porque chorei, mas precisava esvaziar. Não sei se chorei por ser burro de ter acreditado outra vez e ter dado errado ou se chorei por ter perdido ela. Acho que foi pelos dois. Acho que quando a gente chora, a gente ta se limpando por dentro e mandando essas coisas que nos machuca para fora de nós. E depois do choro, quase sempre, ficamos mais leve. Estes dias estou sentindo uma dor Feliz. Uma dor daquelas que eu pensei que não iria passar, que não iria superar, mas passou, superei. De todos esses dias que se passaram só guardei essas palavras no meu peito: Paciência, Força e Fé. Viu como são as coisas menina? Por isso te falo: Aquieta o facho. Sossega. A gente não pode se entregar de bandeja. Aparece uma pessoa qualquer e a gente começa a criar para nós mesmos coisas que não vão acontecer. A gente tem essa mania. (principalmente Eu) de uma pessoa qualquer chegar com palavras encantadoras e me ganhar duma forma tão fácil e ao decorrer dos dias eu ficar criando ilusões para mim mesmo e colocando fé e esperança naquilo que não sei se vai dar certo. Acho que esse é o meu defeito. De esperar demais das pessoas. Desejar coisas demais nas pessoas. Olha, eu tô de boa. Fica de boa também. Sem essa de procurar o amor. Você é nova garota, é linda, tem um sorriso encantador e não vale à pena se entregar à algo que não vale à pena. Hoje, não acredito mais no amor. Talvez seja por tantas decepções. Posso ficar pertinho de alguém, abraçar de vez em quando, sentir um pouquinho de saudade e ligar nos dias seguintes marcando encontros, gostar um pouquinho. Um pouquinho só. Mas amar não, amar nunca, amar não serve pra mim. Prefiro assim. Porque, amar é se apaixonar. E se apaixonar é perdição. Se apaixonar dói. Olha, ela partiu duma forma tão insuspeitável e me deixou todo desorientado, perdido e confuso. Levou embora meu sorriso. Me rasgou por dentro. Hoje se sorrio é por felicidade de ter saído dum poço no qual entrei e pensei que não tivesse mais saída. Foi trágico, foi difícil pacas, mas saí. E saí de cabeça erguida. Eu disse até que não iria mais dar sinal de vida, que não iria ligar, mandar Sms de manhã desejando: ”Bom dia princesa. Hoje está um dia lindo, como nós.” Ou de noite antes de dormir: ”Boa noite nenem, durma com Deus e sonha comigo.” Eu disse que não. Muitas vezes que não. Eu não teria coragem de ir atrás de algo que por vontade dela, foi desistido. Não mesmo. Depois de ter me abandonado, a unica coisa que eu deveria fazer é rezar e ficar em silêncio. Rezar pedindo proteção à Deus para que eu consiga ultrapassar esses dias, com ela ou sem ela. Eu decidi me afastar, parar de lembrar dela. Não ir atrás, não me preocupar mais. Porque, se ela não me procura, não vem atrás, é porque consegue viver bem. Se ela está bem, isso que importa. Nunca desejei mal à ninguém mesmo. Quando alguém fala mal de mim. Eu rezo, peço para Deus cuidar. Você sabe garota. Eu falei que ia te mandar uma Carta né? Mas não falei que quando escrevo, falo pra caralho. Isso é normal. Ainda mais quando estou triste. Tristeza é o combustível do escritor. Eu vou encerrar por aqui. Acordei de manhã só para te escrever. Preciso agora por minha roupa de viver e ir caminhar, sair pra rua, escutar uma boa música e me distrair bastante. Faz isso também. A distração e uma boa música é o melhor remédio.

É Tudo no Tempo de Deus


Acordei assim, decidido! Sabe quando você levanta da cama e já logo pensa: Chega! E começa a fazer perguntas para si mesmo do tipo: Pra quer ficar perdendo tempo com algo que não vai pra frente? Pra que ficar alimentando esse coração de ilusão? Pra quê? Eu sempre soube que, quando um não quer, dois não fazem. Ficar insistindo por um abraço, por um carinho e implorando pra pessoa ficar, é perca de tempo meu bem. Se ela te quer de verdade, ela fica, sem cobrança. Por livre e espontânea vontade. A gente precisa, de qualquer forma, jogar no ventilador algumas situações, para que elas se definam, negativa ou positivamente. Mas que tenham uma só posição. A nossa vida não vai depender só daquela pessoa. A gente tem que por na cabeça, que pra ser feliz, precisamos, primeiramente, nos amar. Amor próprio é o que falta hoje em dia. Já experimentou amar? Amar de um jeito certo, de um jeito verdadeiro, de um jeito simples. Amar é tão bom. Mas muitas pessoas tem um medo danado disso. Amar não dói menina. Amar é sorrir. Amar é ser feliz. Já que não está pronta para amar alguém, ame a vida. Ame o seu sorriso, ame o seu abraço, ame o seu coração. Amor próprio, é tudo. Muitas pessoas se desesperam para amar. Pois encontra uma pessoa qualquer hoje e já se entrega de bandeja. De corpo e alma. Mal sabe que está caindo numa cilada, ou então, até mesmo, numa boa. Por que, quando é pra ser verdadeiro, a gente percebe. Não haverá lugar para onde correr, para pular, para fugir. Por que, quando o coração quer, quando o coração fala mais alto. Já elvis. É buuuum. É flecha atirada, pois não volta mais. Se for bom, agradeça. Se for ruim, agradeça também, como experiência. O bom é quando Ele faz as escolhas certas. O amor, quando tem de acontecer, sabe nos encontrar. E quando tudo se encontra, é lindo. Nós percebemos quando será verdadeiro, apenas por um beijo. Um abraço. Um olhar. Há olhares sinceros, há abraços fortes, há beijos molhados, que nos encantam. E no outro dia, a gente acorda sorrindo e com vontade de repetir tudo aquilo novamente. Mas para concluir, nada na vida é eterno. Tudo, um dia, chega ao fim. Coisas boas ou coisas ruins, tem o dia certo de acabar. Tem namoros que são perfeitos pelo fato de não ter sido eterno… pois ficaram as boas lembranças, os sorrisos compartilhados, a saudade intensa… não da pessoa, mas de uma felicidade que se teve no momento. As pessoas passam por nossas vidas, e isso é lindo. Algumas deixam marcas, outras, passam despercebida. Algumas deixam aquela vontade de viver tudo aquilo de novo, outras, nem o número deixa. Despedidas fazem parte de reencontros, recomeços, novos amores, novos momentos… pessoas são passageiras, e mesmo que durem uma vida, um dia chegaram, um dia preencheram um espaço vazio que outra deixou. E no meio de tanta gente que não presta, sempre aparece alguém que vale à pena. Mas hoje eu acordei querendo abrir um zíper nas costas e sair de dentro de mim mesmo. Porque, dentro de mim, não era um bom lugar para estar. Sabia que esse dia iria chegar, e que tudo aquilo que eu sentia no momento, era só no momento e que não ia sentir mais. Sempre soube disso. E digo sempre: Se tudo aquilo que você sonhava com a pessoa não deu certo garota, relaxa. Não se desespere, não se mate por dentro e nem corte os pulsos. Recomece. Aprenda a não criar expectativas onde não tem nada, não adiante os passos. As coisas só dão certo para quem curte o momento. Porque os momentos são únicos. Há momentos magníficos e são raríssimos, saiba aproveita-los. Se o sonho que sonhava virou pesadelo, acorde, e sonhe tudo de novo, sonhe tudo outra vez, mas com outra pessoa. E sei que haverá muitas e outras oportunidades de ser feliz ao lado de alguém. E se acontecer de novo, prometo em dizer sempre na manhã de domingo: Não se vá meu amor! Pare, pense e fique. Quem sabe um dia qualquer, por descuido ou poesia você goste de ficar.

Quem sabe?


Quem sabe ano que vem, ou, semana que vem, apareça a pessoa que eu mais preciso. Tudo isso, dependendo de como vai estar o meu coração. Ou a vontade desta mulher.  E qual será o seu interesse. Será para sempre ou só coisa do momento? Não sei. Enquanto todas essas coisas não acontecem, eu sigo o meu ciclo de vida. Vou seguindo os meus dias, evoluindo-me, tornando-me um Homem melhor. Tentando, de qualquer forma, fazer com que as minhas qualidades exageradas e os meus defeitos obscuros, entram em perfeita harmonia. Tudo isso para que o dia que essa Mulher aparecer, eu possa amá-la, valorizá-la, do jeito que ela sempre mereceu, da forma que ela sempre buscou em um Homem, cujo não deu valor. E óbvio, fazer os meus dias, o sorriso dela. Então guardo todo o meu amor por dentro. Lá no fundo. É precioso. Pensar no amor que tenho faz com que eu tenha vontade de cuidar de mim mesmo, então é bom. Então eu cuido e preservo. Pois quero alguém para sempre, não para de vez em quando. E assim eu sigo: Felicíssimo. De pernas e ombro dolorido, mas o coração… Ah, o coração tranqüilo.

 

Do jeito que a gente gosta


Podia ter sido no beijo quente naquela noite fria. Podia ter sido nos arranhões nas costas enquanto nos encontrávamos dentro do beijo. Podia ter sido no abraço que fazia nos encaixar em coração. Podia ter sido no sexo no banco de trás do carro. Podia ter sido na música que ela deixou tocar enquanto trocávamos olhares e beijos e abraços fazendo um convite para o nosso show. Podia ter sido em tantas coisas, mas foi no cafuné que ela me ganhou. As estrelas que brilhavam no céu naquela noite era o nosso público: nos assistiam sem piscar os olhos. A lua era o nosso diretor: só observava, calmamente, cada detalhe e cada gesto que fazíamos. O carro era o nosso palco. O vento lá fora, a platéia. Ali, no aperto entre os bancos, na música de fundo, na saudade e vontade que sentíamos um do outro, era o nosso espetáculo. O vento lá fora era a nossa inspiração. O show foi lindo. Te juro. Eu fui tão eu. Ela foi tão ela. Que no fim, nos encontramos. Cada cena realizada ficou na lembrança, na memória, na gaveta do coração. E depois do show nos vimos intimamente. Eu adormeci naquele colo dentro de um cafuné macio e leve. Ela dormiu também. Foi a coisa mais bonita da vida. Acordamos querendo saber a hora. E era hora de ir embora, da despedida, do até logo. Um beijo e até mais. Eu adoro esse nosso show. Não tem dinheiro que compre. A gente paga em beijo bom, sexo fatal, abraço apertado e cafuné. Pois não temos hora e nem data marcada. Simplesmente acontece. E acontece do jeito que a gente quer, do jeito que a gente gosta.

 

Um pouco de mim


Há um tempo tento me descrever e não consigo. Descrever me cansa. Me descrever é difícil. Prefiro que alguém faça isso por mim. Tenho medo de falar sobre mim, talvez possa sair coisas desnecessárias e absurdas. Um dia me deparei na rua com uma leitora dos meus textos. Eu não sabia que ela existia, mas ela me conhecia muito bem. Por me acompanhar durante um tempo pelas redes sociais onde eu compartilho entrelinhas as minhas loucuras de amor, as minhas saudades intensas, os meus defeitos, os meus erros e os meus acertos. O meu romantismo, a minha carência, e o melhor de tudo, a minha sinceridade. Super simpatica, um sorriso estampado no rosto. Ao estar do meu lado, ela se sentiu feliz, alegre e engraçada. Aparentava ter uns 23 anos. Um mulherão. Ela me reconheceu e veio bater um papo comigo. Eu fiquei assustado, porque isso era novidade. Nunca tinha acontecido essas coisas. E simplesmente, com toda humildade que tenho, tratei super bem. Uma mulher de postura, sábias palavras, bom senso, segura de si. E ela começou a fazer um monte de perguntas, de onde eu era, o que eu fazia, do que eu gostava, do que eu esperava do futuro. E fui respondendo, e também fazendo algumas perguntas. E do nada surgiu uma pergunta interessante. Que ao responder, fiquei abismado.
Ela — Porque você escreve?
Eu — Vou te responder essa pergunta com uma outra pergunta. Porque você respira? E a resposta é… você respira para viver. Eu escrevo para sobreviver.
Ela soltou um sorriso no rosto e ficou em silêncio. E ali eu percebi o quão ela estava fascinada. Surpreendida. Depois de mais um tempo de conversa ela se despediu de mim, pois estava atrasada para o trabalho. Me encheu de elogios, me apoiou demais. E disse que se identifica com os meus textos. E isso eu achei incrível. É bom demais saber que com o que escrevo, tocam e mexem com os corações das pessoas. É bom saber que algumas pessoas se identificam com as minhas histórias. De tantos elogios que recebi nesse dia, fui dormir lisonjeado, feliz e de bem comigo mesmo. Parecia que foi uma tarefa feita com sucesso. É bom quando você faz algo de coração, e as pessoas gostam. É bom ver e sentir que aquilo que a gente faz por vontade própria, mais pra frente, vem a recompensa. O agradecimento. A vontade de fazer mais e mais.
É isso. Adoro todas as pessoas que me acompanham por aqui, pelo facebook e pelo twitter. Há pessoas que eu vejo que não é de agora, é de antigamente. Desde o tempo que eu não tinha Blog e facebook… E que só pelo twitter, retratava minha vida em 140 caracteres. E que até hoje vejo elas mandando mensagens e elogiando os textos. E também, as pessoas novas que aparecem na minha página no facebook, que ao visitar, já deixam uma mensagem. Fico feliz demais quando acontece isso. E eu sou assim, bem simples. Se me conhece por aqui e me encontrar por ai, não custa nada dar um oi, parar para bater um papo. Tenho um bom coração, por ter certeza que irá ser bem recebida (o).
Enfim, e para me conhecer melhor e o meu melhor. Só em meus textos. Lá está todos os meus segredos, a minha sinceridade, o meu romantismo e o que eu sou de verdade.
21752361_1461957227192926_1897126188035503363_n

Meu Penúltimo Amor


De vez em quando, quase sempre, eu chegava em uma fase da minha vida, em que começava a pensar para mim mesmo, em até quando, ou quando e onde iria encontrar um verdadeiro amor. Sei que não é assim que as coisas acontecem, e que a gente tem que ter total paciência para isso. Mas eu imaginava muitas coisas para mim mesmo. Ficava horas pensando de como seria uma vida de casado. De como seria uma vida com uma mulher ao lado. Mais pra frente, ter os nossos filhos. Poder viajar para todo canto do país. Tirar um fim de domingo para ir ao parque com os filhos. Fazer uma festa em família na varanda de casa. Reunir toda a galera para um almoço, um churrasco. Presentear a minha mulher de todas as formas. Sempre tirando um sorriso sincero. Acordar dando beijinhos. Dormir dando abraço. Assim, essas coisas simples.
E toda vez que eu começava a gostar de alguém, eu já imaginava todas essas coisas. Era loucura. E criava para mim mesmo, uma grande ilusão, que na verdade, nunca iria acontecer com aquela pessoa. Por que toda vez que começava a criar esses tipos de coisas em minha mente, dava errado. Sempre soube que criar expectativas para si mesmo, lá pra frente, daria errado. E pensava tudo isso de teimoso. Sou teimoso demais. E dessa vez, deu. Mas isso a gente não tem como controlar. É totalmente automático. Aparece uma pessoa com um sorriso encantador, uma conversa boa, um olhar bonito, um abraço apertado, um jeito de ser, que nos encanta. E a gente fica completamente fora de si, começando a imaginar coisas para nós, que na realidade, nós, nem sabemos se irá acontecer. E a gente fica vivendo aquilo. Fica vivendo só para a pessoa. Desejando só a pessoa. Querendo só a pessoa. Esquecendo de alguns amigos, não quer saber mais de sair. Abre mão de muitas coisas que a gente gostava de fazer, por causa da pessoa. Mas aí é que vem a realidade, e quando você pensa que tudo está numa boa, algo acaba desabrochando. E esse ”algo” acaba sendo tudo que resta em nós. E o nosso mundo se despedaça. É como se a gente pegasse um pedaço de pedra de barro e começasse a esfregar em nossas mãos. Só vai cair os farelos, os restos, de pouquinho em pouquinho. E quando você olha para suas mãos, já não tem mais nada. Por que já caiu tudo no chão, e sobraram os restos, os farelos. E isso acontece, quando a pessoa que a gente tanto gosta, parti da nossa vida. Vai embora. Sem dizer nada. Pega e vai. Faz as malas, e pega o primeiro vôo e some. E a gente fica ali, desorientado. Perdido. Fazendo de tudo para que as coisas voltem ao normal. Mas nunca mais irá voltar. Porque, quando a gente tem uma pessoa ao lado que nos fazem bem, e que nós fazemos bem à essa pessoa. Ela não se vai, e a gente nunca pensa em ir. E os pensamentos são de, ficar ali, sempre juntos. Grudados com o coração.
Mas esses últimos dias foram tudo diferente. Eu até pensei em ir, em sumir, em desaparecer. Por que já não aguentava mais aquilo. Éramos muitos diferentes. E eu não me sentia bem ao lado. E pensava sempre: Não. Eu tenho que me adaptar. Eu tenho que me acostumar com isso. É algo novo, é algo que pode render. Mas tentei de todas as formas possíveis, tentei e tentei. Vivo tentando. Mas não deu. Você sabe, quando não é pra ser, não vai ser. Nem aqui, nem na China. Quando a gente quer, a gente sempre dá um jeito. Mas quando a gente não quer mais, não tem quem faz a gente querer. Um amigo faz de tudo, a Mãe implora para voltar ao normal. Mas quem manda é o coração. E quando ele não quer, sem chance. É fim. É ter que seguir outro rumo na vida. Um dia ou outro, a gente pode acordar já decidido. Já desgostado daquilo que vivia com a pessoa. Não sei se acontece só comigo, mas enjoo e perco o gosto rápido das coisas. Hoje eu quero, amanhã já quero mais. Um dia quero estar ali com a pessoa, numa boa. Numa praça, ou pegar um cinema, ou assistir um filme juntinho dela. Outro dia, quero ficar só. Observando o jardim, curtindo um vento no rosto, pensando na vida, no coração. Tal dia, quero meus amigos. Ir numa festa, pegar uma praia, escutar uma boa música, beber um porre danado até começar a ficar simpático e falar besteira e tudo que vem em mente. E não dava para dividir todas essas coisas. Estava preso em algo que não era o que eu queria. Sempre fui solto, e sempre quis ter minha total liberdade de cometer os meus crimes. Acho que nasci no tempo errado. Ou esse tempo seja totalmente errado para me prender.
E nesses dias, tinha sido só ela. Tinha. E é ruim quando você quer tanto uma pessoa ao lado, e essa pessoa te deixa. Tudo começa a ficar complicado. Dá uma lerdeza de encarar os dias seguintes. Dá um desânimo de poder caminhar sozinho. Dá um vazio dentro da gente. Tudo é diferente quando a gente perde um colo, um abraço, uma mão que nos segurava. Mas nós sabemos que não podemos nos abalar à isso. Sempre soube que não adianta a gente ficar remando contra a maré. Entrar em desespero. Ficar dando murro em ponta de faca. Se não deu certo, bola pra frente. Se deu certo e está dando certo, abraça, cuida e valorize. Para não perder.
E por incrível que pareça, dessa vez foi tudo ao contrário. Me perdi dela, e ao me perder dela, me perdi dentro de mim mesmo. Dentro do meu próprio ser. Dentro do meu próprio Eu. E já não me encontrava mais. Às vezes ia de encontro comigo mesmo, a roupa preferida, o cabelo raspado, a barba feita, o sorriso simples, o olhar escuro e o coração em desespero. Mas não me achava. Tinha um vazio. E notei que estava faltando algo. Mas sei que para o nosso bem, tinha que ser assim. E tentava de todas as formas achar um modo de poder me distrair e parar de pensar naquilo. E ligava para amigas, e saia para o shopping, e caminhava na praça da cidade, e jogava um futebol no parque com os amigos, e curtia as festas que tinham no bairro próximo de casa. E aproveitava o que tinha que aproveitar.
E chegou um dia que eu estava curado. Já não sentia mais nada. Tinha até esquecido de tudo. O coração estava calmo. Os olhos bonitos. O corpo e a alma leve. Dificilmente passava pela minha cabeça uma vaga lembrança de um aperto de mão, do cheiro do perfume dela. Mas só passava. E percebi que neste dia, acordei curado e limpo. De coração alegre. De sorriso nos olhos. E fui viver minha vida. Fui viver o que tinha para viver. Fui viver o que Eu era. Fui ao encontro de mim novamente, e desta vez consegui me enxergar. Profundamente. E enxergar o meu próprio Eu. E estava lindo. O sorriso era o mesmo, a vontade de enfrentar os dias era enorme. Sem nenhum sentimento ruim guardado dentro de mim. E só tinha coisa boa.
Acordava nestes dias até mais cedo. Preparava aquele café da manhã bem reforçado. Me vestia com a roupa mais leve que tinha. Andava por aí, nas ruas do bairro com um fone de ouvido, ouvindo o álbum do artista preferido. E a gente sabe quando há felicidade dentro de nós. Quando, automaticamente, a gente começa a cantar sozinho. E do nada percebemos, e já logo pensamos que estamos ficando loucos. Mas não é loucura não. É tudo felicidade. E nestes dias, que tanto demorou, acordei assim: Felicíssimo. E de bem comigo mesmo. Sempre.
E hoje digo que foi bom e sei que restará, lá pra frente, num dia qualquer, boas lembranças. Sem nenhum sentimento ruim. Sem nenhum receio. E vai dar saudade. Sempre. E vai ser uma saudade mansa, daquelas que a gente solta um sorriso satisfeito e já logo pensa: Pô, valeu à pena. E com o pensamento de que ainda posso ser feliz. E que ainda posso fazer uma mulher feliz. Só que amei e fui amado em um momento errado. E hoje escrevo do meu penúltimo amor. Por que o último ainda está por vir. E esse último vai virar o primeiro. Que se vier, torço para vir com vontade própria, com fome de amor e com desejo de carinho. E hoje, novamente de coração limpo e curado, doido para amar verdadeiramente. E à espera de quem fazer por merecer. Fico por aqui, abraço leitores.
Wagner Aramian
Sentadovendo

O amor que me espere


Já se passaram muitos anos e cá estou. Desinteressado, miúdo e turvo. O sorriso continua o mesmo de sempre. O coração, pulsando cada vez mais forte. A saudade, mansa e tranquila. A vontade de viver, enorme. Mas sei que, dentro do meu ser e do meu coração, ainda falta algo. Algo que há anos não pude ter. Até hoje me pergunto: Porque sempre deu errado?

Talvez esteja falando que falta uma namorada. Uma companheira para seguir os dias. Um amor tranquilo de primavera. Um amor quente em dias de chuva. Uma paixão que vale à pena. Há tempos que não sei o que é abraçar apertado. Há tempos que não sei o que é um beijo demorado. Há tempos que não vejo alguém que vale realmente à pena tentar todos esses tipos de coisas que a gente chama de paixão. De romance. De dar flores. De acordar ao lado. De dormir apertado. De planejar o futuro. De rir juntos até a barriga doer. De fazer feliz. De contar para os amigos. De assistir um filme em um dia frio. De caminhar na praça. De amar tanto, à ponto de não querer mais ninguém, além dessa pessoa. De ligar na madrugada, só pra falar que tá com saudade. De cuidar. De proteger. De fazer amor em um domingo cinzento de frio. De assistir filmes de terror, apertados, protegendo do medo.

Mas sei que nessa vida, tudo tem a sua hora exata. E que não adianta a gente ficar empurrando com a barriga. E nem ficar dando murro em ponta de faca. O que não é pra ser, não vai ser. Deus, tem o melhor para nós. Guardado. Um dia, quem sabe, a gente acha. Admiro as pessoas que por estar na carência, não entrega o coração ao desconhecido. Admiro também, pessoas que espera o momento certo. Por que, coração não é panfleto de rua para entregar ao primeiro que passar. O coração escolhe um outro coração. Saiba cuidá-lo do seu e d’outro, para ambos, terem uma boa sintonia. Uma boa ligação. E mais pra frente, os dois se unirem e começarem a baterem em um só.

Mas não me desespero. Quem sabe ano que vem, ou, semana que vem, apareça a pessoa que eu mais preciso. Tudo isso, dependendo de como vai estar o meu coração. Ou a vontade desta mulher.  E qual será o seu interesse. Será para sempre ou só coisa do momento? Não sei. Enquanto todas essas coisas não acontecem, eu sigo o meu ciclo de vida. Vou seguindo os meus dias, evoluindo-me, tornando-me um Homem melhor. Tentando, de qualquer forma, fazer com que as minhas qualidades exageradas e os meus defeitos obscuros, entram em perfeita harmonia. Tudo isso para que o dia que essa Mulher aparecer, eu possa amá-la, valorizá-la, do jeito que ela sempre mereceu, da forma que ela sempre buscou em um Homem, cujo não deu valor. E óbvio, fazer os meus dias, o sorriso dela. Então guardo todo o meu amor por dentro. Lá no fundo. É precioso. Pensar no amor que tenho faz com que eu tenha vontade de cuidar de mim mesmo, então é bom. Então eu cuido e preservo. Pois quero alguém para sempre, não para de vez em quando. E assim eu sigo: Felicíssimo. De pernas e ombro dolorido, mas o coração… Ah, o coração tranqüilo.

Caminhando sozinho

É Tudo no Tempo de Deus


Acordei assim, decidido! Sabe quando você levanta da cama e já logo pensa: Chega! E começa a fazer perguntas para si mesmo do tipo: Pra quer ficar perdendo tempo com algo que não vai pra frente? Pra que ficar alimentando esse coração de ilusão? Pra quê? Eu sempre soube que, quando um não quer, dois não fazem. Ficar insistindo por um abraço, por um carinho e implorando pra pessoa ficar, é perca de tempo meu bem. Se ela te quer de verdade, ela fica, sem cobrança. Por livre e espontânea vontade. A gente precisa, de qualquer forma, jogar no ventilador algumas situações, para que elas se definam, negativa ou positivamente. Mas que tenham uma só posição. A nossa vida não vai depender só daquela pessoa. A gente tem que por na cabeça, que pra ser feliz, precisamos, primeiramente, nos amar. Amor próprio é o que falta hoje em dia. Já experimentou amar? Amar de um jeito certo, de um jeito verdadeiro, de um jeito simples. Amar é tão bom. Mas muitas pessoas tem um medo danado disso. Amar não dói menina. Amar é sorrir. Amar é ser feliz. Já que não está pronta para amar alguém, ame a vida. Ame o seu sorriso, ame o seu abraço, ame o seu coração. Amor próprio, é tudo. Muitas pessoas se desesperam para amar. Pois encontra uma pessoa qualquer hoje e já se entrega de bandeja. De corpo e alma. Mal sabe que está caindo numa cilada, ou então, até mesmo, numa boa. Por que, quando é pra ser verdadeiro, a gente percebe. Não haverá lugar para onde correr, para pular, para fugir. Por que, quando o coração quer, quando o coração fala mais alto. Já elvis. É buuuum. É flecha atirada, pois não volta mais. Se for bom, agradeça. Se for ruim, agradeça também, como experiência. O bom é quando Ele faz as escolhas certas. O amor, quando tem de acontecer, sabe nos encontrar. E quando tudo se encontra, é lindo. Nós percebemos quando será verdadeiro, apenas por um beijo. Um abraço. Um olhar. Há olhares sinceros, há abraços fortes, há beijos molhados, que nos encantam. E no outro dia, a gente acorda sorrindo e com vontade de repetir tudo aquilo novamente. Mas para concluir, nada na vida é eterno. Tudo, um dia, chega ao fim. Coisas boas ou coisas ruins, tem o dia certo de acabar. Tem namoros que são perfeitos pelo fato de não ter sido eterno… pois ficaram as boas lembranças, os sorrisos compartilhados, a saudade intensa… não da pessoa, mas de uma felicidade que se teve no momento. As pessoas passam por nossas vidas, e isso é lindo. Algumas deixam marcas, outras, passam despercebida. Algumas deixam aquela vontade de viver tudo aquilo de novo, outras, nem o número deixa. Despedidas fazem parte de reencontros, recomeços, novos amores, novos momentos… pessoas são passageiras, e mesmo que durem uma vida, um dia chegaram, um dia preencheram um espaço vazio que outra deixou. E no meio de tanta gente que não presta, sempre aparece alguém que vale à pena. Mas hoje eu acordei querendo abrir um zíper nas costas e sair de dentro de mim mesmo. Porque, dentro de mim, não era um bom lugar para estar. Sabia que esse dia iria chegar, e que tudo aquilo que eu sentia no momento, era só no momento e que não ia sentir mais. Sempre soube disso. E digo sempre: Se tudo aquilo que você sonhava com a pessoa não deu certo garota, relaxa. Não se desespere, não se mate por dentro e nem corte os pulsos. Recomece. Aprenda a não criar expectativas onde não tem nada, não adiante os passos. As coisas só dão certo para quem curte o momento. Porque os momentos são únicos. Há momentos magníficos e são raríssimos, saiba aproveita-los. Se o sonho que sonhava virou pesadelo, acorde, e sonhe tudo de novo, sonhe tudo outra vez, mas com outra pessoa. E sei que haverá muitas e outras oportunidades de ser feliz ao lado de alguém. E se acontecer de novo, prometo em dizer sempre na manhã de domingo: Não se vá meu amor! Pare, pense e fique. Quem sabe um dia qualquer, por descuido ou poesia você goste de ficar.
Wagner Aramian.

Silêncio Feliz


Fim de tarde, já não havia mais por do sol, já estava anoitecendo. Aquele tempo fechado e eu prevendo sinal de chuva. Ia seguindo em frente, sem rumo, como se não tivesse destino para onde ir nem a onde chegar. Escureceu, o tempo fechou-se para dentro de si. Chovia. Eu estava bem acompanhado; de chuva, de árvores, de pássaros e Deus. Era um dia cinza, um dia banal. Lá estava eu, indo por dentro da chuva, caminhando-me felizmente. Não importava-me as roupas, a camisa nova, ou o shorts novo, nem a sandália nova, nem o resfriado depois. Eu queria sentir cada gota entrando-me por dentro e me limpando, e cada uma dessas gotas de garoa fina ia misturando-se às minhas lágrimas que caiam sobre o meu pranto contido desde quando comecei a caminhar. Porque aquele dia, naquela tarde cinzenta, aquela chuva significava todos os choros que nunca conseguiria chorar em vida.

 

Gostou? Deixe seu comentário.

 

Wagner.

 

Permitir


Era sexta à noite. Fim de tarde. Entrei no quarto, abri a gaveta do criado mudo, peguei um livro. E dentro do livro estava uma carta que ganhei alguns anos atrás, e justamente com uma flor, que nem cheiro tinha mais, mas estava carregada de lembranças. De bons momentos. E de saudade. Peguei a carta e comecei à ler, não sei porque mas deu vontade de ler novamente. De me machucar um pouquinho. De lembrar um pouquinho do que se foi. Após ler, eu não me senti ali. Estava vagando em outro Eu. No qual, eu nem sabia que existia. E tudo que eu mais queria era sair dali. E não me afogar mais nessa onda paranoica que, naquele momento, era os motivos dos meus pensamentos. Estava completamente fora de mim à procura de o meu Eu. Coisa difícil de acontecer nesses dias. Final de semana, tão guardado para nós, sempre esperamos coisas boas para se fazer em uma sexta ou em um sábado. Sexta, sair para beber. Pegar uma praia. Andar descalço pelo quarteirão. Sábado, reunir os amigos na praça, estar com pessoas verdadeiras, escutar uma boa música, falar besteiras, rir até a barriga doer. E eu, todo patético, choramingando pelo passado. Querendo relembrar de coisas que se foram e não voltam mais. Agora deu, Eu que nunca fui de choramingar amores perdidos, estava ali, desencontrado num mundo que não era o meu mundo. Completamente desorientado e mastigando aquela desorientação sozinho. É pá fudê. Vocês sabem, não é bom sofrer. Por nada, nem ninguém. Melhor sair para um barzinho, ir numa baladinha da cidade, ouvir uma boa música, pegar umas pessoas por aí. Forçar um sorriso no rosto, dizer que tá tudo uma beleza. Sofrer não. Sofrer é pra quem pode. Mesmo não podendo, a gente sofre. A gente pensa que nunca mais vai sofrer. E que nunca mais vamos amar. E que nunca mais vamos dar amor. Mas amor não acaba não garota. O amor fica lá guardado numa gaveta esperando para ser usado de novo. Ser sentido de novo. As vezes usamos, outras vezes doamos para os mais necessitados. Sofremos por quem não merece e fazemos sofrer que não merece. Pessoas mais difíceis de serem amadas são as que mais precisam de amor. Muitas pessoas não compreendem isso, sem compreensão, não há amor. É assim a vida. Não sei se a vida é curta ou longa demais para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas desejadas. Eu não sei, não tenho certeza. Não sei se foi Deus, ou quem foi. Mas quero mandar um abraço para aquele que inventou o Amor. Nós vamos crescendo, amadurecendo, perdendo os gostos pelas coisas. Acho que crescer é um pouco disso, ir dizendo Adeus para as coisas velhas. Olha, por enquanto não posso dar nome a nada. Mas gosto disso, gosto dos sentidos sem sentidos, aliás, não é preciso compreender ainda, deixa sentir. Estou descomplicando. Estou apenas me permitindo! Apenas.

 

 

 Quem perdeu foi você, não eu


Se eu coloquei um fim nisso tudo, foi porque você quis. Se eu dei um basta, foi porque você deu motivos. Você sabe: empurrar com a barriga não dá. Viver mais ou menos dentro de uma relação não cola. Isso é perca de tempo. Estou com a minha consciência limpa, pois sei que eu fiz a minha parte. Respeito e amor eu te dei, pena que você não soube abraçar. Agora você deve ta aí pensando milhares de coisas sobre a minha pessoa. Me julgando sem saber, me xingando sem pensar. Mas relaxa, cara; eu não vou ficar com nenhum amigo seu, jamais, eu te respeito. E nem sair dormindo com qualquer um por aí, tá louco, eu sei o meu valor. Não vou ficar com outra pessoa de propósito só pra te provocar, para! Isso é coisa de menininha mal comida. Se me der vontade eu fico sim, mas não para lhe causar ciúmes. Talvez – mais pra frente – quando você tiver mais maturidade e um bom senso de vida, vai pensar e tirar uma simples decisão: ”ela estava certa” Ou ”aprendi isso com ela”. E com certeza irá lembrar dos bons momentos e das coisas boas que eu fiz de coração só para querer o seu bem

Fica comigo também


”Saudade de você”. Foi o que ela me disse ontem à noite. Mas foi só isso e ponto. Nem perguntou se eu tava bem e nem o que eu tinha feito no final de semana. Só deixou um ”saudade de você” e sumiu. Porque ela sempre fez assim; deixa saudade e some. Não foi um saudade de quem tá com saudade. Foi só um saudade para me manter preso à ela. Mas não é assim que funciona. Quem realmente sente saudade, não é de ficar falando muito, quem sente falta e vontade de ficar perto, nem sequer deixa a saudade nascer. Mas mesmo sabendo que todos esses ”saudade de você” foram ditos por dizer, os meus ”fica com Deus” foi querendo dizer, em sinceras palavras; ― fica comigo também.

 

 

Deus não move uma palha


Há pessoas tão indecisas que  preferem não  decidir nada. Elas em geral querem  que alguém faça escolhas e tome decisões  em seu lugar. Você conhece alguém assim?

Existem até cristãos que gostaria que Deus decidisse tudo por eles. Não querem ser responsabilizados por nada. Gente assim achar que, se Deus quisesse que algo desse certo em sua vida, interviria e faria tudo em seu lugar, mão levando em conta sua capacidade e seu   livre – arbítrio. Quanto engano! Deus não move uma palha em relação a coisas que nos compete. No entanto, Ele move o mundo para realizar aquilo que não somos capazes de fazer.

Tenha muito cuidado para não fazer escolhas por ninguém, nem mesmo pelos seus filhos! Essa é uma situação muito complicada, pois, se a decisão fracassar, você será responsabilizado pelo fracasso e pela infelicidade do outro.

Freud tinha razão, pois quase sempre o ser humano quer transferir o seu problema para o outro; quer jogar “bomba” dele para outra pessoa. E, estão, quando as coisas vão mal, não assume a responsabilidade pelo fracasso e culpa aquele que decidiu por ele, que tomou alguma atitude.

Muita vezes as pessoas  erram exatamente porque agiram de acordo com a decisão de outrem que achavam que aquela seria a melhor escolha. É por isso que nós devemos fazer nossas próprias escolhas e ensinar nossos filhos  a fazerem as deles á medida que vão crescendo e amadurecendo.

Quando nossos filhos são criança, tomamos  as decisões por eles. Mas, quando chegam á fase adulta, as decisões relativas á sua própria vida, competem somente a eles, seja na área profissional, emocional ou espiritual. Pending

 

  • outro(s)texto)s) com o(s) mesmo tema, na próxima semana.

Meu passado me fez crescer


Tenho aprendido muito com a vida, com a dor e com o passado. O coração de tanto se doar e me doer, tem me ensinado um bocado de coisa durante toda essa minha vivência.
Ontem, na beira da cama, de papo comigo mesmo, com o meu eu mais íntimo, tive a certeza que as pessoas não somem da nossa vida por acaso. Tudo, querendo ou não, tem um propósito e, na maioria das vezes, nada é do jeito que a gente quer.
Aprendi a não acreditar em tudo. Aprendi a não esperar nada de ninguém. Aprendi a reclamar menos; agradecer mais. O coração, de tão bom que é, me ensinou a não confiar em quaisquer palavras em vão ditas da boca para fora. De um tempo pra cá tenho crescido muito interiormente que não é qualquer coisa que pode me desmoronar por dentro.
Daí você me questiona:
”Mas como é que você sabe que são ditas da boca pra fora, Wagner”
Não tem segredo. Tá na cara. No olhar. Nos gestos. Nas atitudes do outro. Uma pessoa não vai falar que tá morrendo de saudade e que quer te ver. Ela vai chegar apertando sua campainha sem te avisar só afirmando com os olhos que cansou de esperar. Ela não vai dizer que tá trabalhando muito, que tá estudando demais ou que não tem tempo e dinheiro. Ela vai reservar uma horinha pra te ver, vai dar um pulo, uma cambalhota, um mortal, mas vai estar contigo. Tudo na vida é questão de prioridade. Eu, por exemplo, quando estou afim de alguém, faço de tudo: compro as passagens, faço as malas, arrumo o coração e vou. Não tem desculpa. Não tem migué. Ou é, ou não é. Uma pessoa quando quer, vai e faz. Outra pessoa que não quer, espera, espera e espera, e sempre deixa de fazer e no fim acaba virando saudade, saudade, e só.
O coração me ensinou também que não se pode resolver coisas que é por conta do tempo. Às vezes o tempo apaga; acende, apaga; acende, mas é tudo por conta dele. Não é preciso ter pressa. Nem nos precipitar. Tem coisas que devemos deixar o tempo resolver. Só ele irá dizer se é bom ou ruim para nós.
Ontem à noite, sentado na beira da minha cama e, entrando em contato comigo mesmo, pude ter a certeza que para um relacionamento dar certo, ambos precisam ter uma boa sintonia em coração e em maturidade, porque orgulho e egoísmo não traz ninguém de volta. Só afasta.
Tudo de Wagner.